Horta na quarentena: um passatempo sustentável



Por
15 de junho de 2020 - 23:16

Diante do isolamento social como medida para diminuir o contágio por Covid-19, muito está sendo sugerido como forma de ocupar o tempo estando em casa. Cursos online, desafios em redes sociais e jogos que aproximem a família estão sendo adotados, mas uma sugestão sustentável ganhou destaque entre elas: o cultivo de uma horta própria. Ter uma horta em casa é uma boa oportunidade para rever nossos hábitos diários e ainda aproveitar os benefícios que essa atitude pode proporcionar.

Quando utilizada para o plantio de ervas, verduras e legumes, a horta domiciliar contribui para a melhoria da alimentação dos que fazem uso de seus produtos, uma vez que não são utilizados nenhum tipo de agrotóxico na cultura. Em uma matéria do site da Assistência Multidisciplinar de Saúde (AMS), o médico Marcelo Braga lembra sobre vegetais que podem ser facilmente cultivados em casa, como brócolis e repolho, os quais ajudam a prevenir o entupimento de artérias por placas de gordura. Saber a procedência do alimento é uma questão de segurança alimentar e também um dos benefícios de ter uma horta em casa.

Além disso, o uso de temperos cultivados em casa ajudam na economia financeira das famílias ao diminuir a compra dos produtos, assim como também evita a ida ao mercado diariamente, expondo-se ao risco de contaminação, para comprar verduras e legumes. Em Bertioga, São Paulo, o Programa Clorofila está ajudando dezenas de famílias com informações e dicas sobre o cultivo de hortas domésticas e isso tem proporcionado aos lares uma opção de abastecimento durante a quarentena, principalmente nos casos em que alguém da família ficou desempregado ou sem renda. Esse projeto existe há trinta anos, funciona em mais de 20 escolas da região, educando crianças em hortas e disponibilizando mudas para o plantio doméstico.

Sobre o meio ambiente, você evita o uso de inúmeras embalagens em compras, o que diminuirá a quantidade de resíduos sólidos no seu lixo. Sabe-se que os resíduos sólidos têm sido um dos grandes desafios quando a poluição do mundo é discutida e, tendo em vista que durante esse período a reciclagem está parada, a melhor solução seria evitar, principalmente, o descarte de plástico. Quando adquiridas, as embalagens podem tornar-se recipientes de plantio e o efeito será semelhante. Vale ressaltar que ter um plantio em casa significa ter um lugar onde reaproveitar os resíduos orgânicos como adubo natural.

Como os jogos e desafios da internet que buscam a interação entre os familiares, a horta domiciliar também torna-se uma prática de lazer e cooperação, já que são observadas as mudanças e crescimentos com o passar dos dias. No fim, o resultado vira alimento de todos na medida em que contribuem para a preservação do meio ambiente. A casa ganha um novo espaço de recreação ou nova decoração, dessa vez mais próxima da natureza. Com essa prática, os pais podem aproveitar para reeducar a alimentação da família e ainda economizar.

Enquanto algumas pessoas já possuíam o hábito, outras começaram a aprender a diferença que ele faz. Espera-se que mais pessoas iniciem suas hortas até o fim do isolamento: os benefícios continuarão a aparecer se de agora em diante muitos mantiverem esse passatempo saudável e sustentável.