Vidro: da origem à reciclagem



Por
9 de abril de 2019 - 21:00


O vidro é um dos produtos mais utilizados no mundo atualmente. Garrafas, utensílios de cozinha, janelas, portas, objetos de decoração, entre outros, sua utilidade varia de acordo com a necessidade. Por ser um material bastante maleável, a criatividade comanda a produção de objetos de vidro, tornando “infinitas” as possibilidades de uso. Não se sabe exatamente quando surgiu o vidro, mas há registros de sua utilização desde 7.000 a.C. por sírios, fenícios e babilônios e se diz que a sua descoberta foi ao acaso, ao fazerem fogueiras na praia, os navegadores perceberam que a areia se juntava com o calcário através da alta temperatura.

Apesar de ser a principal matéria prima para a fabricação do vidro, a areia não é a única matéria utilizada no processo de fabricação, ela é misturada a diversos outros materiais como calcário, barrilha (carbonato de sódio), alumina (óxido de alumínio) e, se preciso, corantes. O processo de produção varia para a criação de objetos diferentes, podem ser usados moldes para fabricar pratos, copos ou objetos em larga escala. As técnicas de sopro de ar são destinadas às garrafas ou objetos de decoração, estes últimos também são feitos com a manipulação manual do vidro em seu estado líquido ainda, existem também os vidros feitos de açúcar que, por possuírem uma resistência quase nula, são usados em filmagens de TV ou cinema para cenas onde o objeto tem que ser quebrado.

Na natureza o vidro é o material menos poluente, já que ele não solta nenhum resíduo químico, os riscos de seu descarte inadequado estão apenas na possibilidade de causar acidentes com os cacos quebrados. O aproveitamento do material reciclado é 100%, já que pode ser utilizado na fabricação de novos produtos infinitas vezes, sem perder a qualidade e pureza do material.

No processo de reciclagem o vidro é dividido por tipo e cor, por exemplo, objetos de vidro comum como copos ou garrafas não podem ser misturados à vidro temperado, como janelas de carro. E se o processo de reciclagem for para destinação comercial, é importante não misturar as cores para não influenciar a cor do produto final. Para o reaproveitamento, o vidro é limpo e triturado, em seguida mistura-se mais areia, calcário, sódio e outros minerais, para então poder ser derretido e ganhar uma nova forma.

O vidro é o material que apresenta o maior potencial de reciclagem: não solta resíduos químicos que poluem o meio ambiente e possui infinitas utilidades. Tudo isso torna o vidro um “queridinho” no consumo do brasileiro, porém, seu percentual de reciclagem ainda é considerado baixo.

Segundo a Revista Abril, em 2008, apenas 47% de todo material produzido em vidro era reaproveitado e, atualmente, ainda não foi possível obter um índice exato que representa a quantidade de vidro reciclado. No entanto, segundo o superintendente da Abividro (Associação Brasileira das Industrias Automáticas de Vidro), é provável que o percentual seja inferior a 50%. O baixo percentual de reciclagem de vidro é um fato lamentável, principalmente devido o vidro ser 100% reaproveitável e que o total reaproveitamento significaria uma drástica diminuição na retirada de matéria prima da natureza.