Dia de refletir sobre o consumo



Por
16 de outubro de 2019 - 20:00

Ontem, dia 15 de outubro, foi o dia do consumo e como qualquer outra data emblemática, foi criada para conscientizar a população a respeito de sua postura diante da problemática abordada. Isto é, consumimos, diariamente dezenas de produtos, industrializados ou não, que são transportados em embalagens, dentro de transportes movidos por combustíveis fósseis e em seguida fazemos o quê com o produto de toda essa matéria consumida? Estamos realmente sendo consumidores conscientes? Esse é o tipo de reflexão que necessita estar em nossa mente a cada novo produto adquirido.

Em virtude de toda a carga material consumida e demandada em esfera mundial, a Organização das Nações Unidas iniciou o projeto da agenda 2030, em 2015, com 17 objetivos para o desenvolvimento sustentável, sendo um deles, o 12, relativo ao Consumo e produção responsáveis. Tal objetivo pretende assegurar mecanismos de produção, de distribuição e de consumo que permitam garantir o bem-estar das futuras gerações no planeta, tanto na preservação, quanto no consumo das matérias primas. 

Dentre as metas do ODS 12 que almejam ser cumpridas até 2030, está o manejo adequado de produtos químicos e de resíduos ao longo de todo o seu ciclo vital, controlando o descarte inadequado e a contaminação do solo, da água e do ar com possíveis poluentes. Mas será que ainda é possível acreditar que com os 290 tipos de agrotóxicos liberados no Brasil, somente no ano de 2019, seja palpável alcançar essa meta? Além disso, dentre as metas está o alcance do uso e da gestão dos recursos naturais de forma sustentável. No entanto, o exemplo da empresa Vale que permanece impune após os dois crimes ambientais cometidos por ela em Mariana, em 2015, e em Brumadinho, em 2019, deixa a dúvida e a aflição se mais uma meta do ODS 12 conseguirá ser cumprida em mais 11 anos. A reflexão precisa ser maior que a desesperança nesse momento, pois o amanhã do Planeta depende de cada um de seus cidadãos agindo conscientemente e acreditando na capacidade de mudança.

No dia do consumo, cabe a cada um dos consumidores leitores, lembrarem-se sempre das 6 perguntas cruciais antes de comprar: “Por que comprar?”(é realmente necessário?), “O que comprar?”(é melhor comprar algo mais barato que dure menos e precise ser consumido mais vezes ou o contrário?), “Como comprar?”(a logística de transporte do produto também pode poluir o meio ambiente, pense bem), “De quem comprar?”(a loja revendedora ou mesmo produtora do item tem engajamento ambiental ou já é conhecida pelo descompromisso com a conservação do meio ambiente? Famosa por escândalos de crimes ambientais? Possui estratégias e projetos de reuso dos resíduos ou recebimento de seus produtos quando descartados pelos consumidores?), “Como usar?”(a forma que você utiliza o produto consumido para que ele tenha uma durabilidade máxima e evite uma nova compra desnecessária também é importante), “Como descartar?”(você já sabe para onde levar o lixo que produz? Costuma reutilizar o material ou reciclá-lo?). 

Se todo cidadão tentasse lembrar dessas seis perguntas, pelo menos uma vez no mês, uma consciência embrionária estará sendo desenvolvida no útero da nossa mãe Terra e como qualquer entidade materna, o orgulho de seus filhos existirá cada vez mais forte, possibilitando que a expectativa de vida do planeta seja ampliada. Afinal, é um dever moral dos seres humanos deixar o mundo melhor do que quando chegaram a ele, isso faz parte de um desenvolvimento sustentável, ambiental e social. Que sejamos consumidores conscientes e que a reflexão de hoje seja alcançada e garantida para os próximos dias de consumo, ou seja, todos os de existência.